(CC0/PD) Mike Photos / Pexels
O relatório da Federação Europeia dos Transportes e Ambiente revela que Portugal é o quarto país da União Europeia onde se compram mais carros elétricos. A Associação Zero, parceira do estudo, defende um reforço das verbas do Fundo Ambiental.

De acordo com um relatório da Federação Europeia dos Transportes e Ambiente (T&E), citado pelo Público, Portugal tem o melhor desempenho da União Europeia (UE), a par com a Holanda, na redução das emissões de dióxido de carbono.
Se apenas forem tidos em conta os veículos novos comprados no país, as emissões portuguesas são as mais baixas da toda o bloco comunitário (106 gramas de dióxido de carbono por quilómetro, o mesmo valor que na Holanda).
O mesmo relatório revela que Portugal é o quarto país da UE onde se compram mais carros elétricos, indicador que vai ao encontro dos dados recentes da Associação do Comércio Automóvel de Portugal. Nos primeiros sete meses de 2019, foram colocados no mercado 4341 carros elétricos, o dobro face ao mesmo período do ano passado.

Pelo contrário, o nosso país continua a ser um dos que têm uma percentagem mais elevada de veículos a gasóleo (acima dos 50%), a par com Itália e Irlanda, escreve o jornal.
O T&E considera ainda que as “políticas tributárias nacionais têm uma influência significativa nos carros que são vendidos” e que “os governos podem fazer muito mais para incentivar os compradores a escolher modelos mais eficientes e elétricos”.
A Associação Zero, que é parceira deste estudo, lembra que os incentivos para a compra de veículos ligeiros através do Fundo Ambiental estão esgotados a quatro meses do final do ano. Por isso, entende que “deveria haver um ajustamento para suportar todas as candidaturas válidas que sejam apresentadas ainda este ano”.
A associação recorda que o Governo português anunciou o fim da venda de veículos de combustão interna a partir de 2040, mas defende que “é possível antecipar esta data através da eletrificação das frotas públicas (incluindo transportes públicos), carros de empresa e táxis, e da revisão dos incentivos e benefícios fiscais para compensar a compra de veículos de emissões zero e penalizar os veículos mais poluentes, além de facilitar a instalação de postos de carregamento em casa e no trabalho”.
A dotação global do Fundo Ambiental para 2019 para incentivos à aquisição de veículos de baixas emissões é de três milhões de euros. Só os veículos com um preço máximo de compra de 62.500 euros são elegíveis para estes apoios.


Source link

NOTÍCIAS FINANCEIRAS
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *